Secretaria de Saúde de Monsenhor Hipólito reforça a necessidade do isolamento social como forma de combater o coronavírus

Paralelo ao trabalho de desinfecção das ruas e pontos de grande movimentação do município, bem como o de orientação de comerciantes e da população em geral, além da distribuição de máscaras, a Secretaria Municipal de Saúde de Monsenhor Hipólito reforça a importância da quarentena e do isolamento social como forma de combater a disseminação da pandemia da COVID-19.

“Já existe no nosso município, além das Portarias de manejo do COVID-19 do Ministério da Saúde, do decreto do Governo do Estado do Piauí, o Decreto municipal que regulamenta a questão do isolamento domiciliar. Estamos passando por um momento único e extremo em que a saúde pública, a civilidade com nossos conterrâneos e a responsabilidade social é dever e obrigação de todos. Mais uma vez reafirmamos nosso compromisso com a Saúde hipolitana”, pontuou a secretária municipal de Saúde, Dr. Joyce Bezerra.

A gestora também aproveitou a oportunidade para esclarecer a população de Monsenhor Hipólito a respeito de algumas dúvidas no que tange a realização de testes rápidos por parte da Secretaria Municipal de Saúde.

Dra. Joyce Bezerra informou que até o presente momento a SESAPI (Secretaria de Estado da Saúde do Estado do Piauí), só repassou de 20 testes rápidos para o Município de Monsenhor Hipólito, sendo que os mesmos, devido Portaria para utilização, só podem ser usados em profissionais da saúde e de segurança sintomáticos.

Ela lembrou ainda que a Secretaria Municipal de Saúde já realizou a compra de testes rápidos para o município, contudo a entrega deverá acontecer apenas a partir do próximo dia 05 de maio, uma vez que não há pronta entrega dos mesmos.

“É importante ressaltar que os testes rápidos apresentam limitações e a principal delas é que precisam ser realizados, de forma geral, a partir do sétimo dia, do início dos sintomas, sendo necessário que o caso suspeito ou em contato de caso confirmado de COVID-19, espere esse tempo para que o sistema imunológico possa produzir anticorpos em quantidade suficiente para ser detectado pelos testes. Dessa forma, a realização dos testes, não exclui o isolamento domiciliar até o limite de 14 dias, após o início dos sintomas, mesmo com o resultado negativo dos testes”, pontuou Dra Joyce.